10 de outubro de 2008

Um Olhar Sobre os Queijos Turcos


Peynirci (vendedor de queijo) no centro histórico de Ancara.

Um prato de queijo com pão é por si só uma refeição turca excelente, apesar de muito simples, dada a qualidade e variedade de queijos que existem na Turquia.
Embora o queijo também possa integrar as mesas turcas ao almoço e jantar, é ao pequeno-almoço que se destaca, constituindo um dos seus ingredientes básicos.
As tribos túrquicas da Ásia central desenvolveram queijos que hoje são parte integrante da cozinha turca. Quando conquistaram a Anatólia, no século XI, mesclaram-se com os povos indígenas e produziram muitos queijos regionais. Nessa altura, a Anatólia também já tinha criado os seus próprios queijos.
As referências à produção de queijo no território hoje ocupado pela Turquia são muito antigas, constando da obra "Geographia", escrita por Estrabão no século I d.C.
A Turquia possui múltiplas variedades regionais de queijo e muitas não chegam a entrar nos circuitos comerciais. Como consequência, há sempre um novo queijo que ainda não se descobriu e mais cedo ao mais tarde chega a oportunidade de o provar durante uma viagem às muitas belas aldeias ou vilas turcas.
Na Turquia o queijo é feito a partir de leite de vaca, cabra ou ovelha ou de uma combinação entre estes. Tradicionalmente, é feito na Primavera e é depois salgado para ser consumido durante todo o ano. Muitas famílias, nas aldeias, ainda produzem o queijo que consomem, criando imensas variedades.
Para além de ser consumido simples, é um ingrediente muito utilizado em pratos tradicionais turcos quentes ou frios, tais como o börek e o köfte.

4 comentários:

Noémia disse...

Ests queijinhos todos são uma perdição! Nem de propósito, pois ando com vontade de fazer queijo, lá na quinta.

Nysa disse...

qual é que é o teu queijo turco preferido??? beijocas

turbolenta disse...

Sempre que vou a algum lado é uma iguaria que me desperta muito a atenção. Gosto muito de queijos e não perco a oportunidade de experimentar novos sabores.
Olhando para a fotografia fez-me lembrar as bancas de venda das feiras de produtos artesanais.
Sou fã dessas feiras e venho carregada de produtos. Por cá, infelizmente temos muito poucas qualidades de queijos e parece que a ASAE está a querer acabar com tudo quanto é de fabrico artesanal mas que tão bem definia a nossa cultura. E se antigamente nos mercados semanais das vilas ,podíamos comprar aos particulares, algumas dessas preciosidades, agora tudo tem de estar empacotado, ter rótulo, nome de fabricante e composição, etc...etc... senão, estão sujeitos a que a mercadoria seja apreendida!
(só para ver onde isto chegou: há poucas semanas um barco foi à pesca. Pescou mais que a quantidade de cherne que lhe era permitida. Ao chegar a terra estava lá a Asae. Multou-os.Apreendeu o peixe. Vendeu-o a 0.07€o Kg (sim....7 cêntimos o quilo )e já não posso precisar se o vendeu a esse preço a uma instituição de solidariedade ou se deu o dinheiro dessa venda a uma instituição de caridade.
Mas por aqui, tudo quanto é artesanal tem os dias contados.
bom fim de semana

Lídia disse...

Nysa,

Os queijos que mais consumo são o beyaz (feta) meio gordo e o kaşar. Mas gosto de muitos outros. Já falei sobre o eski kaşar, mas irei falar sobre cada um dos queijos turcos. Se conseguir, porque são tantos...

Turbolenta,
Conheço o que se passa em Portugal. Aqui na Turquia, em algumas situações, deveria de haver mais fiscalização. Penso que foi a foto que a fez lembrar as acções da ASAE. A ASAE, em Portugal, não deixaria que os queijos fossem vendidos assim. Por outro lado, essas medidas têm todas as contrapartidas que disse.
Regra geral, confio em todos os produtos que compro na Turquia. Há que saber onde comprar. Isto aplica-se a todos os países.

Agradeço os vossos comentários.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...linkwithin_text='Poderá também gostar de:'